quinta-feira, 7 de outubro de 2010

07 DE OUTUBRO - DIA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

]

VITÓRIA DA BATALHA DE LEPANTO PELO ROSÁRIO

Há 436 anos, em 7 de outubro de 1571, a esquadra católica, composta de aproximadamente 200 galeras, concentrou-se no golfo de Lepanto. D. João d’ Áustria mandou hastear o estandarte oferecido pelo Papa e bradou: “Aqui venceremos ou morremos”, e deu a ordem de batalha contra os seguidores de Maomé. Os primeiros embates foram favoráveis aos muçulmanos, que, formados em meia-lua, desfecharam violenta carga. Os católicos, com o Terço ao pescoço, prontos a dar a vida por Deus e tirar a dos infiéis, respondiam aos ataques com o máximo vigor possível.

Mas, apesar da bravura dos soldados de Cristo, a numerosíssima frota do Islã, comandada por Ali-Pachá, parecia vencer. Após 10 horas de encarniçado embate, os batalhadores católicos receavam a derrota, que traria graves conseqüências para a Civilização Cristã européia. Mas, ó prodígio! Ficaram surpresos ao perceberem que, inexplicavelmente e de repente, os muçulmanos, apavorados, bateram em retirada…

Obtiveram mais tarde a explicação: aprisionados pelos católicos, alguns mouros confessaram que uma brilhante e majestosa Senhora aparecera no céu, ameaçando-os e incutindo-lhes tanto medo, que entraram em pânico e começaram a fugir.

Logo no início da retirada dos barcos muçulmanos, os católicos reanimaram-se e reverteram a batalha: os infiéis perderam 224 navios (130 capturados e mais de 90 afundados ou incendiados), quase 9.000 maometanos foram capturados e 25.000 morreram. Ao passo que as perdas católicas foram bem menores: 8.000 homens e apenas 17 galeras perdidas.


Vitória alcançada pelo Rosário.

Enquanto se travava a batalha contra os turcos em águas de Lepanto, a Cristandade rogava o auxílio da Rainha do Santíssimo Rosário. Em Roma, o Papa São Pio V pediu aos fiéis que redobrassem as preces. As Confrarias do Rosário promoviam procissões e orações nas igrejas, suplicando a vitória da armada católica.

O Pontífice, grande devoto do Rosário, no momento em que se dava o desfecho da famosa batalha, teve uma visão sobrenatural, na qual ele tomou conhecimento de que a armada católica acabara de obter espetacular vitória. E imediatamente, exultando de alegria, voltou-se para seus acompanhantes exclamando: “Vamos agradecer a Jesus Cristo a vitória que acaba de conceder à nossa esquadra”.

A milagrosa visão foi confirmada somente na noite do dia 21 de outubro (duas semanas após o grande acontecimento), quando, por fim, o correio chegou a Roma com a notícia. São Pio V tinha meios mais rápidos para se informar…

Em memória da estupenda intervenção de Maria Santíssima, o Papa dirigiu-se em procissão à Basílica de São Pedro, onde cantou o Te Deum Laudamus e introduziu a invocação Auxílio dos Cristãos na Ladainha de Nossa Senhora. E para perpetuar essa extraordinária vitória da Cristandade, foi instituída a festa de Nossa Senhora da Vitória, que, dois anos mais tarde, tomou a denominação de festa de Nossa Senhora do Rosário, comemorada pela Igreja no dia 7 de outubro de cada ano.

Ainda com o mesmo objetivo, de deixar gravado para sempre na História que a Vitória de Lepanto se deveu à intercessão da Senhora do Rosário, o senado veneziano mandou pintar um quadro representando a batalha naval com a seguinte inscrição: “Non virtus, non arma, non duces, sed Maria Rosarii victores nos fecit”. (Nem as tropas, nem as armas, nem os comandantes, mas a Virgem Maria do Rosário é que nos deu a vitória).

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

06 DE OUTUBRO - DIA DE SÃO BRUNO !!!!




A este santo se deve a fundação de uma das Ordens religiosas mais importantes e mais humildes que prestam austeridade e reconhecimento a Deus. A ordem de Cartuxa da Torre (a Ordem dos Cartusianos).

Bruno nasceu em Colonha, na Alemanha em 1030 de um família nobre. Desde muito jovem estudou nas cidades francesas de Reims e Paris e quando voltou a sua pátria, foi ordenado sacerdote no Colegiado de São Cuniberto. Anos mais tarde regressou a Reims como professor de teologia e depois a Paris. A ordem Cartuxana se recorda de uma tradição baseada em um episódio que se passou na cidade de Sena e que comoveu profundamente o nosso santo.

Bruno estava orando um oficio fúnebre e ouviu o cadáver falar três vezes da tumba e a ultima frase dizia: "Por justo juízo de Deus fui condenado". Estas palavras fizeram com que Bruno abandonasse completamente o mundo e se entregasse totalmente ao Senhor com o desejo que sua alma fosse ascética e contemplativa, buscando uma união com Deus na oração e no silencio. Um dia se reuniu com seus amigos e depois de terem repartido seus bens com os pobres, se retiraram para a Abadia Beneditina de Solesmes. Mas Bruno queria mais austeridade e mais contemplação, e não demorou muito ele e alguns de seus companheiros se retirarem para Cartuxa, um maciço montanhoso situado no meio do deserto na Diocese de Grenoble. Conta São Hugo que o bispo daquela diocese teve na noite anterior um curioso sonho no qual ele viu descer dos céus sete estrelas sobre aquela terra árida. Era a premonição da chegada de Bruno e seus 6 discípulos. Era o ano de 1084 quando nosso santo e seus colegas tomaram posse daquele lugar e levantaram humildes barracos de madeira e uma pequena capela dedicada a Virgem. Ao cabo de alguns minutos e graças a Divina Proteção, saiu da terra um jato d’água que se converteu e uma fonte que daria água aqueles homens solitários.

Nascia a Ordem de Cartuxa. A abstinência que levavam era muito rigorosa. Só comiam de dois em dois dias, dormiam poucas horas e era grande a disciplina, as roupas ásperas de cor branca, oração, trabalho e caridade. Para se ter uma idéia de como era, o Abade de Cluny, descreveu muito espantado o seguinte:

"são os mais pobres entre os monges e habitam cada um uma cela com seu tosco habito de penitencia e quase só comem pão. Não comem carne, nem pescado. Aos domingos e as quintas comem ovos e queijo. As segundas e sábados ervas e nos outros dias água e pão. Só comem uma vez ao dia, exceto nos dias de festa quando não comem e guardam estrito silencio, se comunicando através de sinais."

Após alguns anos o Papa Urbano II que havia sido professor de Bruno em Reims, o chamou a Roma para que fosse seu colaborador. Bruno teve de deixar o deserto e viajar a Roma, onde o seguiram alguns de seus discípulos. Embora tenha sido nomeado Arcebispo de Reggio, em sua mente estava a vontade de voltar a vida ascética e do silencio. Ao cabo de alguns anos o Sumo Pontífice permitiu que ele voltasse a solidão na Itália, Calábria onde ele fundou o Mosteiro de Santa Maria del Yermo tambem chamada de Odem Cartuxa da Torre. Ali sua Ordem floresceu e em breve teve que erigir outro monastério, o que foi feito com o nome de Monastério de São Stefano em Bosco. Muitos devotos iam ao encontro de Bruno a pedir seus conselhos e ajuda, e muito foram curados apenas pela sua benção. Sua fama logo se estendeu a toda a Itália, França e Alemanha. Ele faleceu em 6 de outubro de 1101 e é o patrono da cidade de Colonha na Alemanha .

Esse documentário foi feito após muita insistência de um jornalista , que passou um tempo convivendo com os monges da ordem de São Bruno , na clausura. Há até mesmo um jogador muito conhecido, que largou a fama e todos seus bens , para viver na ordem dos Cartuxos.


terça-feira, 5 de outubro de 2010

5 DE OUTUBRO - DIA DE SÃO BENEDITO




Nascido na Sicília, em 1526, era filho de escravos em uma propriedade próxima de Messina. Foi libertado ainda muito jovem por seu Senhor.

Manifestou desde os dez anos uma pronunciada tendência para a penitência e para a solidão. Guardando rebanhos, entregava-se à oração, e os maus tratos que recebia dos companheiros foram a ocasião para se voltar com mais fervor para Jesus, fonte de toda consolação. Aos 18 anos, com o fruto de seu trabalho, provia a si mesmo e aos pobres.

Tinha vinte e um anos quando foi insultado publicamente por causa de sua cor. A atitude digna e paciente que teve na ocasião não passou despercebida, e o líder de um grupo de eremitas franciscanos o convidou a fazer parte da comunidade. Benedito aceitou o convite, e, com o tempo, passou a ser o seu novo líder.

Por volta de 1564, o grupo se dispersou, e Benedito foi aceito como irmão leigo pelos frades franciscanos de Palermo, começando por trabalhar na cozinha.

Em 1578, eles precisaram de um novo guardião (título dado ao superior), e Benedito foi o escolhido, apesar de ser leigo e analfabeto. Ele só aceitou o cargo depois de compreensível relutância, mas administrou o mosteiro com grande sucesso, tendo adotado uma interpretação bem mais rigorosa das regras franciscanas.

A sua conduta no cargo justificou plenamente a escolha dos superiores: foi respeitoso para com os padres, caridoso para com os irmãos leigos, condescendente para com os noviços, e foi por todos respeitado, sem que ninguém tentasse abusar de sua humildade.

Sua confiança na Providência foi sem limites: recomendara ao porteiro jamais recusar esmolas aos pobres que se apresentassem. Dava a seus religiosos o exemplo de todas as virtudes. Era sempre o primeiro no coro e nos exercícios da comunidade, o primeiro na visita aos doentes e no trabalho manual.

Na direção do noviciado demonstrou uma grande doçura e consumada prudência: os noviços tiveram nele um guia seguro, um pai cheio de ternura e um excelente mestre da Escritura, cujas leituras do Ofício lhes explicava com surpreendente facilidade.

Sem saber ler nem escrever, tinha, manifestamente, o dom da ciência infusa, acontecendo-lhe de dar respostas luminosas a mestres em Teologia que o vinham consultar. A este dom unia também o da penetração dos espíritos e dos corações.

Sua vida tornou-se um exercício contínuo de todas as virtudes, e Deus lhe concedeu o dom de operar milagres.

Terminado o tempo de seu cargo, voltou novamente ao ofício de cozinheiro, felicíssimo por reencontrar a vida obscura e oculta, objeto de todos os seus desejos.

Em 1589 caiu gravemente doente, e Deus lhe revelou que seu fim estava próximo. Na recepção dos últimos sacramentos experimentou como que um antegozo das alegrias celestes. Morreu docemente no dia 4 de abril.

Foi canonizado em 1807, e normalmente em suas imagens traz o menino Jesus nos braços, que lhe foi colocado por Maria Santíssima, pela sua grande devoção, e pela suave doçura com a qual Jesus preencheu o seu coração.

São Benedito foi chamado de "O Santo Mouro", por causa de sua cor negra. Sua festa litúrgica é celebrada em 5 de outubro.

Certamente é uma dos santos mais populares no Brasil, cuja devoção nos foi trazida pelos portugueses, e são inúmeras as paróquias e capelas que o escolheram como padroeiro, inspiradas em seu modelo admirável de caridade e humildade.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

DIA 04 DE OUTUBRO- DIA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS !!!!!




São Francisco nasceu em 1181/1182 em Assis na Itália, foi batizado com o nome de Giovanni di Pietri, mas seu nome foi mudado pouco tempo depois para Francisco, pois seu pai Petri di Bernardone era comerciante e viajava muito a França, mudou o nome do filho em homenagem ao local que fazia bons negócios.

Em 1198 acontece um conflito em Assis, entre a nobreza e os comerciantes. Os nobres se refugiam em Perusa uma pequena cidade próxima de Assis, onde São Francisco ficou preso por um ano até o ano de 1204. Em Perusa também estava a família de Clara.

Ao voltar para Assis, São Francisco doente começa sua conversão gradual, se dedica a dar esmolas e oferece até suas roupas aos pobres, tem visões e começa a desprezar o dinheiro e as coisas mundanas. Até que ele se encontra com um leproso, lhe dá esmola e um beijo, e este acontecimento marcou tanto a vida dele que, dos muitos fatos ocorridos em sua vida, este foi o primeiro que entrou em seu Testamento, "pois o que antes era amargo se converteu em doçura da alma e do corpo".

Outros encontros afirmaram ainda mais a vocação de São Francisco, nas ruínas da igreja São Damião recebeu do crucificado o mandato de restaurar a Igreja. Obediente ao mandato, São Francisco pôs-se logo a trabalhar. Reconstruiu três pequenas igrejas abandonadas: a de São Damião, a de Santa Maria dos Anjos e a de São Pedro.

Seu pai, envergonhado do novo gênero de vida adotado por Francisco, queixou-se ao bispo de Assis da prodigalidade do filho e, diante do prelado, pediu a Francisco que lhe devolvesse o dinheiro gasto com os pobres. A resposta foi a renúncia à vultosa herança: despindo, ali, suas vestes, Francisco exclamou: "... doravante não direi mais pai Bernardone, mas Pai nosso que estás no céu..."

A partir desse momento passa a viver na pobreza, e inicia a ordem franciscana, cresce o número de companheiros, 1209 já são 12. Cria uma regra muito breve e singela, que o papa Inocêncio III aprova em 1210, e cujas diretrizes principais eram pobreza e humildade, surge assim a Fraternidade dos Irmãos Menores, a Primeira Ordem.

No Domingo de Ramos de 1212, uma nobre senhora, chamada Clara de Favarone, foi procurar Francisco para abraçar a vida de pobreza. Alguns dias depois, Inês, sua irmã, segue-lhe o caminho. Surge a Fraternidade das Pobres Damas, a Segunda Ordem. Aqueles que eram casados ou tinham suas ocupações no mundo e não podiam ser frades ou irmãs religiosas, mas queriam seguir os ideais de Francisco, não ficaram na mão: por volta de 1220, Francisco deu início à Ordem Terceira Secular para homens e mulheres, casados ou não, que continuavam em suas atividades na sociedade, vivendo o Evangelho.

A Ordem Francisca cresceu com o passar dos anos. Em 1219 houve uma grande expansão para a Alemanha, Hungria, Espanha, Marrocos e França. Neste mesmo ano São Francisco vai em missão para o Oriente. Durante sua ausência, vigários modificam algumas regras da Ordem e no mesmo ano de 1219 São Francisco se demite da direção da Ordem.

Com o crescimento da Ordem, quase 5.000 frades em 1221, uma nova regra foi escrita por São Francisco em 29 de novembro de 1223 que foi aprovada pelo papa Honório. É a que vigora até hoje.

Em 1224 no dia 17 de setembro São Francisco recebeu as chagas de Jesus crucificado em seu próprio corpo, este fato ocorreu no Monte Alverne, um dos eremitérios dos frades.

Os últimos escritos de São Francisco são entre 1225 e 1226, dentre eles o Cântico das Criaturas e o Testamento. Nestes mesmos dois anos, Francisco vai a vários lugares da Itália para tratar de suas vistas. Passa por diversas cirurgias. Morre aos 03 de outubro de 1226, num sábado.

Morreu nu aquele que começou a vida de conversão nu na praça de Assis diante do bispo, do pai e amigos. Morreu ouvindo o Evangelho de João, onde se narra a Páscoa do Senhor, aquele que recebeu os primeiros companheiros após ouvir o Evangelho do envio dos apóstolos. Foi sepultado no dia 04 de outubro de 1226, Domingo, na Igreja de São Jorge, na cidade de Assis.

São Francisco de Assis foi canonizado em 1228 por Gregório IX e seu dia é comemorado em 04 de outubro.

Em 25 de maio de 1230 os ossos de São Francisco foram levados da Igreja de São Jorge para a nova Basílica construída para ele, a Basílica de São Francisco, hoje aos cuidados dos Frades Menores Conventuais.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

01 DE OUTUBRO- DIA DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS !!!!




"Não quero ser Santa pela metade, escolho tudo".

Santa Teresinha do Menino Jesus nasceu em Alençon (França), no dia 2 de janeiro de 1873, sendo batizada dois dias depois na igreja de Notre-Dame com o nome de Marie Françoise Thérèse. Seu pai, Louis Martin, relojoeiro e joalheiro, que aos 20 anos tentara ser monge da Ordem de São Bernardo, está perto dos 50 anos quando nasce sua nona filha. Sua mãe, Zélie Martin, famosa bordadeira do conhecido "ponto de Alençon", gera Teresa aos 41 anos. Vítima de câncer, essa piedosa mulher falece no dia 28 de agosto de 1877.

Aos três anos, a pequena Teresa já está decidida a não recusar nada ao Bom Deus. Louis Martin transfere-se com as cinco filhas para a cidade de Lisieux, por sugestão do cunhado, Senhor Guérin. Os outros irmãos morreram ainda pequenos. Aí, cercada pelo carinho do pai que chama sua caçula de "minha rainha" e pela ternura das irmãs, Teresa recebe uma formação exigente e cheia de piedade. Suas irmãs se chamam Maria, Paulina, Leônia e Celina.

Na festa de Pentecostes de 1883, ela é milagrosamente curada de uma enfermidade através de um sorriso que lhe oferece a Virgem Maria. Educada pelas monjas beneditinas, até outubro de 1885, completa seus estudos em casa sob a orientação de Madame Papineau. Fez a primeira comunhão em 8 de maio de 1884, depois de uma intensa preparação. Este grande dia marca a "fusão" de Teresinha com Jesus.

No dia 14 de junho do mesmo ano recebe o sacramento da Crisma, muito consciente dos dons que lhe são implantados no coração. No Natal de 1886 vive uma profunda experiência espiritual, uma virada decisiva em sua vida, que ela chama de conversão: aos 13 anos, a menina chorosa e caprichosa, conforme seu próprio testemunho abandona os cueiros da infância. Supera a fragilidade emotiva conseqüente da perda da mãe e inicia uma corrida de gigante no caminho da perfeição.

Põe-se a pensar seriamente em abraçar a vida religiosa como monja carmelita, a exemplo de suas irmãs Maria e Paulina, no Carmelo de Lisieux, mas é impedida em seu sonho devido à pouca idade. Por ocasião de uma peregrinação à Itália, depois de visitar Loreto e alguns pontos de Roma, numa audiência concedida pelo Papa Leão XIII a um grupo de peregrinos de Lisieux, no dia 20 de novembro de 1887, audaciosamente ela suplica ao Santo Padre a permissão para ingressar no Carmelo aos 15 anos de idade.

No dia 9 de abril de 1888, após muitas dificuldades, consegue realizar seu sonho e é aceita na clausura do Carmelo. Recebe o hábito da Ordem da Virgem no dia 10 de janeiro do ano seguinte. Emite seus votos religiosos no dia 8 de setembro de 1890, festa da Natividade da Virgem Maria. Inicia no Carmelo o caminho da perfeição traçado pela Madre Fundadora, Santa Teresa de Jesus, cumprindo com fervor e fidelidade os ofícios que lhe são confiados.

Começa sua escalada na montanha do amor, descobrindo o amor e a misericórdia de Deus como os maiores tesouros de sua vida. Encontra o Pequeno Caminho, a essência de sua espiritualidade, via de total abandono e entrega nas mãos de Deus. Em 1893 é nomeada auxiliar de Madre Gonzaga na formação das noviças. Em 27 de setembro de 1894, um grande golpe açoita o coração: falece seu pai, seu Rei.

Em 1895, por obediência, começa a escrever suas memórias que serão publicadas, após sua morte, com o título História de uma Alma. Este livro será responsável pela divulgação da vida e espiritualidade de Santa Teresinha no mundo inteiro, sendo traduzido em 58 línguas.

No dia 9 de junho de 1895, na festa da Santíssima Trindade, oferece-se vítima de holocausto ao Amor Misericordioso de Deus. Em 3 de abril do ano seguinte, na noite entre a Quinta-feira e a Sexta-Feira Santa, tem uma primeira manifestação da doença que a levará à morte. Teresa não se rebela.

Acolhe sua enfermidade como a misteriosa visita do Esposo Divino. Serão 27 meses de terrível martírio. Começa uma prova de fé, mas manter-se-á firme até o fim, sem jamais rebelar-se. Tudo aceita com paciência e amor. Chega a dizer que jamais pensou que fosse capaz de sofrer tanto.

Tendo piorado a sua saúde, em 8 de julho de 1897 é conduzida à enfermaria do Carmelo. Suas irmãs e as outras monjas, no afã de não perder nenhuma de suas palavras, anotam tudo que ela diz entre dores atrozes e gemidos. Pouco antes de morrer, sem o menor consolo, exclamou:

■Não me arrependo de haver-me entregue ao amor.
Às 19 horas do dia 30 de setembro de 1897 fixou os olhos no crucifixo e exclamou: Meu Deus, eu Te amo. Depois de um êxtase que teve a duração de um Credo, expirou. Obscura e anônima, parte para os braços do Pai a humilde carmelita que um dia será chamada a maior Santa dos tempos modernos.

O Papa Pio XI a canonizou no dia 17 de maio de 1925. No dia 9 de junho de 1897 havia prometido fazer cair uma chuva de rosas sobre o mundo. No dia 17 de julho explicara melhor em que consistiria esta chuva:

Eu quero passar o meu céu fazendo o bem sobre a terra.

No dia 1º de agosto havia profetizado:

Ah, eu sei que o mundo inteiro me amará.

De fato, inúmeros prodígios são atribuídos à sua intercessão. A leitura e meditação de História de uma Alma vem causando incontáveis conversões. Sua mensagem pode ser resumida em quatro pontos:

1.sigamos o caminho da simplicidade;
2.entreguemo-nos com todo nosso ser ao amor;
3.em tudo busquemos fazer cumprir a vontade de Deus;
4.e que o zelo pela salvação das pessoas devore nossos corações.

Os pais de Santa Teresinha, foram beatificados e em breve serão canonizados, assim como suas irmãs também estão em processo de beatificação. REALMENTE UMA FAMÍLIA INTERA DE SANTOS !!!!!

Quem quiser pode acompanhar tudo sobre essa Santa no site do próprio Santuário:

http://www.therese-de-lisieux.catholique.fr/?lang=fr

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

29 DE SETEMBRO- DIA DOS SANTOS ANJOS !!!!!!

Antes de ter criado o homem, Deus criou os Santos Espíritos, os Espíritos Puros, isto é, não compostos de matéria, embora por vontade divina, possam às vezes apresentar-se aos homens sob formas corporais: “Deus, desde o princípio do tempo, criou do nada duas espécies de seres: os Espirituais e os Corporais, isto é, os Anjos e o Mundo; e, depois, criou o Homem, sendo constituído de corpo e espírito, que é comum a ambos os seres (IV – Concílio Latrão – 1215)”.
As Sagradas Escrituras falam-nos de anjos agrupados em 9 coros, a saber: Serafins, Querubins, Tronos, Dominações, Potestades, Virtudes, Principados, Arcanjos e os Anjos, que por sua vez, constituem três hierarquias. A primeira hierarquia, os Serafins, Querubins e Tronos, têm por missão o serviço principal perante o Trono de Deus; a segunda hierarquia: Dominações, Potestades e Virtudes que têm por missão o serviço no espaço da Criação; e a terceira hierarquia: Principados, Arcanjos e Anjos, que têm por missão o serviço junto à humanidade na terra.

SÃO MIGUEL ARCANJO : PRÍNCIPE DA MILÍCIA CELESTE !!!!!




Invocado para coragem,
defesa forte e proteção divina.


São Miguel Arcanjo, cujo nome significa
"o que é um com Deus", é considerado o chefe
dos exércitos celestiais e o padroeiro da
Igreja Católica Universal.
É o anjo do arrependimento e da justiça.
Seu nome é citado três vezes na Bíblia Sagrada:

- Primeiro no capítulo 12 do livro de Daniel,
onde lemos:
"Ao final dos tempos aparecerá Miguel, o grande
Príncipe que defende os filhos do povo de Deus.
E então os mortos ressuscitarão.
Os que fizeram o bem, para a Vida Eterna,
e os que fizeram o mal, para o horror eterno".

- No capítulo 12 do Livro do Apocalipse
encontramos o seguinte:
"Houve uma grande batalha no céu. Miguel e seus anjos lutaram contra Satanás e suas
legiões, que foram derrotadas, e não houve lugar
para eles no céu.
Foi precipitada a antiga serpente, o diabo,
o sedutor do mundo. Ai da terra e do mar,
porque o demônio desceu a vós com grande ira,
sabendo que lhe resta pouco tempo".

- Na carta de São Judas, lê-se:
"O Arcanjo Miguel, quando enfrentou o diabo, disse:
"Que o Senhor o condene".
Por isso São Miguel é mostrado atacando o
dragão infernal.

A Igreja Católica tem uma grande devoção por
São Miguel Arcanjo, especialmente para pedir-lhe
que nos livre das ciladas do demônio e dos
espíritos maléficos.
E quando o invocamos, ele nos defende,
com o grande poder que Deus lhe concedeu,
e nos protege contra os perigos, as forças do
mal e os inimigos.




SÃO RAFAEL ARCANJO






Arcanjo da cura;
Guardião da saúde física e espiritual


Seu nome significa "Deus te cura".
Este Arcanjo tem como sua principal característica
ajudar na cura dos doentes e, por isso,
é o guardião da saúde.
Ele age principalmente nas instituições sociais,
nos hospitais e até mesmo em casas que estejam
precisando de sua ajuda.

Além de influenciar na saúde física dos seres
humanos, este arcanjo também age sobre a
saúde do espírito, ou seja, está sempre
procurando confortar as pessoas nas horas de
desespero e acalmar os sofrimentos interiores.
Além disso, também é o responsável e guardião
dos talentos criativos.

Na Bíblia Sagrada, o Arcanjo Rafael é citado
no Livro de Tobias, que faz parte do
Antigo Testamento.
Foi o Arcanjo enviado por Deus para curar a
cegueira de Tobias e acompanhá-lo numa longa
e perigosa viagem para conseguir uma esposa.
Rafael, junto a Miguel e Gabriel simbolizam a
fidelidade, o poder e a glória dos anjos.


SÃO GABRIEL ARCANJO




Mensageiro das boas notícias,
ajuda-nos a dar bom rumo à nossa vida.


Seu nome significa: "Homem de Deus".
É o Arcanjo da Esperança, da Anunciação,
da Revelação, sendo comumente associado
a uma trombeta - é a Voz de Deus, o transmissor
das boas novas.

Este Arcanjo é citado várias vezes na Bíblia Sagrada.
Foi ele que anunciou ao profeta Daniel
a vinda do Redentor.
Disse assim o profeta:
"Apareceu Gabriel da parte de Deus e me falou:
Dentro de setenta semanas de anos
(ou seja 490 anos) aparecerá o Santo dos
Santos" (Dan 9).

Ao Arcanjo Gabriel foi confiada a missão mais alta
que jamais haja sido confiada a alguém:
anunciar a encarnação do Filho de Deus.
Por isso é muito venerado desde a antigüidade.
O termo de apresentação quando apareceu a
Zacarias para anunciar-lhe que ia ter por
filho João Batista foi este:
"Eu sou Gabriel, o que está na presença
de Deus" (Luc. 1, 19).

São Lucas disse:
"Foi enviado por Deus o anjo Gabriel
a uma cidade da Galiléia, a uma virgem chamada
Maria, e chegando junto a ela, disse-lhe:
"Salve Maria, cheia de graça, o Senhor está contigo".
Ela ficou confusa, mas disse-lhe o anjo:
"Não tenhas medo, Maria, porque estais na
graça do Senhor.
Conceberás um filho a quem porás o nome de Jesus.
Ele será filho do Altíssimo e seu Reino não terá fim".

Segundo a tradição, Gabriel e seus anjos
são os mensageiros das boas notícias, nos ajudam
a dar bom rumo e direção à nossa vida, nos dão
compreensão e sabedoria.
É a ele que recorremos quando necessitamos desses dons

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

NOVENA DE NOSSA SENHORA DE LA SALETE !!!!!




Blogamigas(os) Queridas(os)!!!!

Dia 19 de setembro, será o dia em que comemoramos a aparição de Nossa Senhora em LA SALETE , na França.

Ao longo os próximos dias, irei contar a história dessa Aparição e os segredos que Nossa Senhora deixou a dois pastorinhos, sobre os tempos que estamos vivendo agora.

Que tal começamos uma novena para nos prepararmos para o dia de Nossa Senhora de La Salete?

Novena a Nossa Senhora da Salette


1º. Dia (2 Cor 5,17-6, 2; Sl 81; Lc 12,1-9)

Palavra de Maria

"Se meu povo não se quer submeter, sou forçada a deixar cair o braço de meu Filho. É tão forte e tão pesado que não o posso mais suster."



Meditação

Grave advertência! A Virgem Maria chora sobre "seu povo". Com ternura e firmeza, lembra-nos o essencial: só podemos ser salvos por Jesus, seu Filho, "a Quem Deus tudo submeteu" (1 Cor 15,26). Com a força de seu amor, Deus quer nos salvar: "Manifestando a força de seu braço, dispersa os homens de coração orgulhoso e exalta os humildes". Cabe a nós escolher! Se recusamos seguir seu Filho, Maria nada pode fazer por nós... a não ser chorar para nos convencer de nosso pecado.



Oremos

Quando estamos desamparados, ensinai-nos, ó Mãe de Cristo, a olhar para vosso Filho. Queremos lhe submeter todos os nossos pensamentos e palavras, nossas ações e afeições. Que se manifeste em nós a força de seu amor. Fazei nosso coração semelhante ao de vosso Filho. E que nEle, vossos filhos, infiéis e dispersos, se tornem verdadeiramente "vosso povo". Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a Oração :

Lembrai-Vos, ó Nossa Senhora da Salette, das lágrimas que derramastes por nós, no Calvário. Lembra-Vos também dos cuidados que, sem cessar, tendes por vosso povo, a fim de que, em nome de Cristo, se deixe reconciliar com Deus. E vede se, depois de tanto terdes feito por Vossos filhos, podeis agora abandoná-los. Reconfortados por Vossa ternura, ó Mãe, eis-nos aqui, suplicantes, apesar de nossa infidelidade e ingratidão. Não rejeiteis nossa oração, ó Virgem Reconciliadora, mas volvei nosso coração para Vosso Filho. Alcançai-nos a graça de amar Jesus acima de tudo, e de vos consolar por uma vida de doação, para a glória de Deus e o amor de nossos irmãos. Amém.

Rezar a Ladainha



2º. Dia (At 1,12-14; Sl 40; Jo 19,25-27)

Palavra de Maria

"Há quanto tempo sofro por vós! Se quero que meu Filho não vos abandone, seu incumbida de suplicá-lo sem cessar, e, quanto a vós, nem me fazeis caso!"



Meditação

As lágrimas e a mensagem de Maria, em La Salette, nos recordam duas realidades: ontem, a Mãe das Dores, de pé, junto à Cruz de Jesus, recebia a missão de fazer de nós pessoas de fé: "Eis teu filho!". Hoje, "o amor materno de Maria a torna atenta aos irmãos de seu Filho que ainda peregrinam, rodeados de perigos e dificuldades" (Lumen Gentium 62). O próprio Jesus nos leva a contemplar Maria e a imitar sua fé inabalável, sua incessante oração e ativa caridade: "Eis tua Mãe!"



Oremos

Lembrai-vos, Mãe das Dores, de vossos sofrimentos por nós, no Calvário, unida à Paixão de vosso Filho. Não cessais de interceder por nós, junto a vosso Filho: que Ele não nos abandone em nosso pecado e indiferença; que rompa as correntes de nossas injustiças, fortaleça nossos corações e nos ensine a reconhecer seu Rosto sofredor em cada um de nossos irmãos doentes, marginalizados ou oprimidos. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a oração Lembrai-vos.......

Rezar a Ladainha



3º. Dia (Heb 4,9; Sl 46; Mt 12,1-8/Mt 12,9-15)

Palavra de Maria

"Dei-vos seis dias para trabalhar, reservei-me o sétimo, e não mo querem conceder!"



Meditação

Deixemo-nos questionar: sim, o sétimo dia a Deus pertence. Ele o quis para nos libertar das contrariedades do trabalho, do círculo vicioso da produção e do consumismo, para nos fazer tomar consciência de que somos pessoas livres, dotadas de uma liberdade que é dom de Deus. Ele reservou esse dia para que nos lembremos de que somos "filhos seus em Cristo", conduzidos por seu Espírito (Rom 8,16). Esse dia, que restitui nossa liberdade e dignidade, nos congrega também como irmãos, irmãos a se reconciliarem! Que fazemos de nosso domingo?



Oremos

Virgem Fiel, que quereis nos restituir nossa dignidade de pessoas livres e de filhos de Deus, ensinai-nos também os caminhos da reconciliação com nossos irmãos. Que brilhe sobre nós o Dia do Senhor, que ele dê sentido a nosso trabalho e a nossa solidariedade, a fim de que, em Jesus Cristo, rendamos graças a Deus que quer a salvação de todos. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a oração Lembrai-vos............

Rezar a Ladainha



4º. Dia (1 Tim 1,18 a 2,6; Sl 113; Mc 9,2-10)

Palavra de Maria

"E também os carroceiros não sabem jurar sem usar o Nome de meu Filho!"



Meditação

"Jurar como um carroceiro! é descarregar sobre Deus a responsabilidade de nossas desgraças, grandes ou pequenas. Ora, o Nome de Cristo, Jesus, significa "DEUS SALVA". Que contradição! É o Nome do Filho de Deus, o Irmão Universal, que passou por nossa vida e pela morte de cruz, conservando sua confiança no Pai, respeitando a liberdade de cada um de nós, até dos próprios inimigos, sendo sempre nosso irmão! Batizados em nome de Jesus Cristo, somos nós verdadeiramente discípulos seus?



Oremos

Mãe de Cristo, ensinai-nos a depositar nossa confiança no Nome de Jesus, "o único nome pelo qual podemos ser salvos" (At 4,12). Invocai sobre nós o Nome de vosso Filho. Que a santidade de nossa vida e o amor testemunhado a todos os nossos irmãos manifestem ao mundo a ternura de Deus, revelada em Jesus, o Cristo, Nosso Senhor. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a oração Lembrai-vos.............

Rezar a Ladainha



5º. Dia (Tg 5,1-8; Sl 51; Lc 12,34-37)

Palavra de Maria
"Se a colheita se estraga, é só por vossa causa. No ano passado vo-lo mostrei com as batatinhas: vós nem fizestes caso! Ao contrário: quando encontráveis batatinhas estragadas, praguejáveis... Os outros farão penitência pela fome!"
Meditação
Nossa Mãe não desvia nossa atenção, mas nos aponta os males desse mundo... e nossa indiferença também! Hoje, dois terços da humanidade morrem ou sofrem de fome, os direitos humanos são violados, a injustiça está à nossa porta. E nós nem fazemos caso! Não é pelo que possuímos que seremos salvos, mas pela Palavra de Cristo: "Tive fome e me deste de comer..., era peregrino, doente, prisioneiro... e vós me visitastes" (Mt 25,31s).
Oremos
Ó Virgem de La Salette, abri nosso olhar para a infelicidade de nossos irmãos. Abri nossos corações a fim de que , trabalhando nesse mundo que passa, se apeguem àquilo que não passa. Abri nossas mãos para partilhar com os mais pobres. Que através de nós, vosso Filho continue a alimentar e curar, a amar e perdoar, e a construir um mundo conforme o Coração do Pai. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a oração Lembrai-vos............


Rezar a Ladainha


6º. Dia (At 2,36-42; Sl 15; Mt 9,1-8)

Palavra de Maria
"Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo..."
Meditação
"Todo homem acorre a Vós, por causa de seus pecados. Oprime-nos o peso de nossas faltas. Vós no-las perdoais" (Sl 64,3-4). Ao oprimido pelo pecado Jesus diz: "Levanta-te, toma teu leito e vai para casa" (Mc 2,11). Reconhecemos nEle o Deus que perdoa, que nos levanta e nos põe a andar. Caminhemos no seguimento do Cristo. "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida". Caminho a seguir. Verdade a descobrir. Vida a ser partilhada. A Vida que pode fazer germinar o deserto de nossos corações e de nosso mundo, em colheitas super-abundantes..., se nos deixarmos converter!
Oremos
Que vossa incessante oração, ó Virgem Reconciliadora, nos obtenha, de vosso Filho, o perdão de nossos pecados. Que vossas lágrimas de Mãe transformem em coração de carne nosso coração de pedra. Que vossa inabalável fidelidade sustente a nossa fé vacilante, e nos faça constantemente voltar àquele que é nosso único Salvador, vosso Filho, Nosso Senhor. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a oração Lembrai-vos.........

Rezar a Ladainha


7º. Dia (Col 3,12-17; Sl 127; Lc 11,1-13)

Palavra de Maria
"Fazeis bem vossa oração, meus filhos?... É preciso fazê-la de noite e de manhã. ...À missa vão só algumas mulheres idosas. Os outros trabalham durante o verão aos domingos. E no inverno, quando não sabem o que fazer, vão à missa somente para zombar da religião. Durante a Quaresma vão ao açougue como cães."
Meditação
A Virgem Maria nos questiona sobre a qualidade dos gestos de fé que nos ligam a Deus, e que são fonte de nossa conversão. A cada dia, a oração da manhã e da noite, diálogo livre e constante com Deus! "Pai, não o que quero, mas o que Tu queres!" A cada semana, a assembléia eucarística dos cristãos: memória da Morte de Cristo que suscita nosso amor, presença do Ressuscitado que reaviva nossa fé, espera de sua vinda que nutre nossa esperança! A cada ano: a Quaresma de penitência, de oração e partilha, a Via Sacra onde Cristo nos ensina a dar a Deus nossa vida, no serviço a nossos irmãos.
Oremos
Serva do Senhor, ensinai-nos a fazer de nossa vida uma oferenda agradável a Deus. Que nossa vida seja uma oração, e que nossa oração seja fonte de vida. Mantende-nos junto a Vós, no coração da Igreja, dispostos a partilhar das lutas e sofrimentos dos homens de nosso tempo, para que surja um mundo novo. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a oraçao Lembrai-vos............

Rezar a Ladainha


8º. Dia (Rom 12,4-18; Sl 103,13-18; Mc 6,34-44)

Palavra de Maria
"...teu pai te deu um pedaço de pão, dizendo-te: Toma, meu filho, come pão neste ano ainda, pois não sei quem comerá pão no ano próximo se o trigo continuar assim."
Meditação
O temor de um mal iminente, a despreocupação de uma criança, o cuidado de um pai, o pão partilhado: coisas da vida, presentes na memória e no coração de Maria. E por que não confiamos nEla? "Ora, se vós que sois maus, sabeis dar coisas boas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lho pedirem?" (Mt 7,11). Esse pão partilhado nos relembra todas as fomes dos homens, e também Aquele que é o Pão da Vida partido para saciar todas as nossas fomes.
Oremos
Ó Mãe atenta a todos os abandonados, despertai-nos para a ternura. Renovai nossa confiança no Pai. Fazei-nos partilhar de seus cuidados em salvar seus filhos de todas as fomes do corpo, do coração e do espírito. Dai-nos fome do Pão da Vida, Jesus, vosso Filho, nosso Senhor. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a oração Lembrai-vos.............

Rezar a Ladainha


9º. Dia (2 Cor 5, 17-6, 2; Sl 81; Lc 12, 1-9)

Palavra de Maria
"Pois bem, meus filhos, comunicareis isso a todo o meu povo!"
Meditação
Depois de nos relembrar que vivemos diante de Deus - um Deus que ama e salva, que nos conhece mais do que nós a nós mesmos, Maria nos relembra também qual é a nossa missão: levar ao mundo a Boa Nova de Jesus Cristo. Impregnados de seu Espírito, consagrados na verdade e no amor, devemos participar, com todos os homens de boa vontade, das buscas e lutas para, com Deus, construir um mundo mais humano e um homem à imagem de Cristo. A Virgem Maria maternalmente nos acompanha e nos encoraja: "Vamos, meus filhos, comunicai isso a todo meu povo!"
Oremos
Virgem de La Salette, olhai para vosso povo tão freqüentemente infiel. Não permitais que se percam as sementes do bem que germinam no coração e na mente dos homens e povos. Que o Espírito Santo cure, eleve e complete em nós nossos esforços vacilantes, para a liberdade, a justiça e a unidade. Mãe da Igreja, atraí-nos para vosso Filho Ressuscitado, fazei-nos viver de seu Espírito, para a glória do Pai e a felicidade de todos. Desde agora e para sempre. Amém.
Pai Nosso, Ave Maria e a oração Lembrai-vos..............

Rezar a Ladainha


Ladainha de Nossa Senhora da Salette




Nossa Senhora da Salette, Virgem Mãe de Deus, rogai por nós.
Nossa Senhora da Salette, Mãe de Cristo e Mãe dos homens, rogai por nós.
Nossa Senhora da Salette, Mensageira da Nova Aliança, rogai por nós.

Vós que brilhais com a claridade de Deus, rogai por nós.
Vós que apareceis como humilde serva, rogai por nós.
Vós que chorais sobre vossos filhos ingratos, rogai por nós.
Vós que nos libertais de todo o medo, rogai por nós.
Vós que nos recordais a palavra de Deus, rogai por nós.
Vós que carregais as correntes de nossas injustiças, rogai por nós.
Vós que nos despertais para as nossas responsabilidades, rogai por nós.
Vós que nos apresentais o Cristo Crucificado, rogai por nós.
Vós que nos engajais na preparação do Reino de Cristo, rogai por nós.
Vós que nos precedeis no caminho de nossas cruzes, rogai por nós.
Vós que nos conduzis ao Cristo ressuscitado, rogai por nós.
Vós que estais ornada de rosas de Glória, rogai por nós.
Vós, a "Mulher vestida de sol e de estrelas", rogai por nós.

Nossa Senhora da Salette, filha do povo de Deus, rogai por nós.

Mãe do único Senhor, a quem tudo é submetido, rogai por nós.
Virgem ao pé da cruz do Filho Salvador, rogai por nós.
Mulher atenta aos que são abandonados, rogai por nós.
Súplica viva que não pára de interceder por nós, rogai por nós.
Amor tão forte que nós jamais podemos recompensar, rogai por nós.

Mãe, no meio de nossos trabalhos, nós esquecemos de santificar o dia que Deus reservou para seu louvor. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós desprezamos o nome de Jesus, vosso Filho, única pessoa que nos pode salvar. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós desperdiçamos tantas energias, procurando coisas neste mundo que passa. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós deixamos as uvas apodrecerem e o pão é dado aos animais, enquanto muitos irmãos nossos morrem de fome. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós não soubemos ver vosso Filho como nossa esperança dentro de nossos desesperos. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, convertei nossos corações para que construamos a paz na justiça e no amor. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, ensinai-nos a repartir, todos as dias e sempre, o pão da páscoa nova. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, ensinai-nos a repartir com os famintos o pão da vida que revela o amor de Deus Pai. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.
Mãe, nós queremos comunicar ao vosso povo a alegria da BOA-NOVA. Guiai-nos, ó Maria, ao Deus da vida.

Nossa Senhora da Salette, Reconciliadora dos pecadores, Rogai sem cessar por nós que recorremos a Vós.

OREMOS:
Senhor Jesus Cristo, na hora de vossa morte na cruz quisestes que nos tornássemos convosco, filhos da Virgem Maria: por sua fé inabalável, por sua prece incessante e sua atenção maternal, que ela nos leve a vos seguir até a glória da ressurreição, desde agora e para sempre. Amém.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

10 DE AGOSTO DIA DE SANTA FILOMENA !!!!!!



1-História da vida de Santa Filomena


Segundo as revelações a Madre Maria Luisa de Jesus.

"Eu sou a filha de um príncipe que governava um pequeno estado da Grécia.

Minha Mãe era também da realeza. Eles não tinham meninos.

Eram idolatras e continuamente ofereciam orações e sacrifícios à seus deuses falsos.

Um doutor de Roma chamado Publio vivia no palácio ao serviço de meu pai.

Este doutor havia professado o cristianismo. Vendo a aflição de meus pais e por um impulso do Espírito Santo lhes falou acerca de nossa fé e lhes prometeu orar por eles, se consentissem em batizarem-se.

A graça que acompanhava suas palavras, iluminaram o entendimento de meus pais e triunfou sobre sua vontade.

Se fizeram cristãos e obtiveram seu esperado desejo de ter filhos.

Ao momento de nascer me puseram o nome de Lumena, em alusão à luz da fé, da qual era fruto.

No dia de meu batismo me chamaram Filomena, filha da luz (filia luminis) porque nesse dia havia nascido à fé. Meus pais me tinham grande carinho e sempre me tinham com eles.

Foi por isso que me levaram a Roma, em uma viagem que meu pai foi obrigado a fazer devido a uma guerra injusta.

Eu tinha treze anos. Quando chegamos a capital nos dirigimos ao palácio do imperador e fomos admitidos para uma audiência.

Tão pronto como Diocleciano me viu fixo os olhos em mim.

O imperador ouviu toda a explicação do príncipe, meu pai. Quando este acabou e não querendo ser já mais molestado lhe disse: eu porei a tua disposição toda a força de meu império.

Eu só desejo uma coisa em troca, que é a mão de tua filha.

Meu pai deslumbrado com uma honra que não esperava, atende imediatamente a proposta do imperador e quando regressamos a nossa casa, meu pai e minha mãe fizeram todo o possível para induzir-me a que cedesse aos desejos do imperador e os seus.

Eu chorava e lhes dizia: vocês desejam que pelo amor de um homem eu rompa a promessa que fiz a Jesus Cristo? Minha virgindade pertence a ele e eu já não posso dispor dela.

Mas sois muito jovem para esse tipo de compromisso - Me diziam - e juntavam as mais terríveis ameaças para fazer-me aceitar casar com o imperador.

A graça de Deus me fez invencível. Meu pai não podendo fazer o imperador ceder e para desfazer-se da promessa que havia feito, foi obrigado por Diocleciano a levar-me a sua presença.

Antes tive que suportar novos ataques da parte de meus pais até o ponto, que de joelhos ante mim, imploravam com lágrimas em seus olhos, que tivesse piedade deles e de minha pátria.

Minha resposta foi: Não, não, Deus e o voto de virgindade que lhe fiz, vem primeiro que vocês e minha pátria. Meu reino é o Céu .

Minhas palavras os fez desesperar e me levaram ante a presença do imperador, o qual fez todo o possível para ganhar-me com suas atrativas promessas e com suas ameaças, as quais foram inúteis.

Ele ficou furioso e, influenciado pelo demônio, me mandou a um dos cárceres do palácio onde fui encadeada.

Pensando que a vergonha e a dor iam me debilitar o valor que meu Divino Esposo me havia inspirado.

Me vinha ver todos os dias e soltava minhas cadeias para que pudesse comer a pequena porção de pão e água que recebia como alimento, e depois renovava seus ataques, que se não houvesse sido pela graça de Deus não teria resistido.

Eu não cessava de encomendar-me a Jesus e sua Santíssima Mãe.

Meu cativeiro durou trinta e sete dias, e no meio de uma luz celestial, vi a Maria com seu Divino Filho em seus braços, a qual me disse:

"Filha, três dias mais de prisão e depois de quarenta dias, se acabará este estado de dor ."

As felizes noticias fizeram meu coração bater de alegria, mas como a Rainha dos Anjos havia dito, deixaria a prisão, para sustentar um combate mais terrível que os que já havia tido.

Passei da alegria a uma terrível angustia, que pensava me mataria.

Filha, tem valentia, disse a Rainha dos Céus e me recordou meu nome, o qual havia recebido em meu Batismo dizendo-me: "Vós sois LUMENA, e Vosso Esposo é chamado Luz.

Não tenhais medo. Eu ajudarei no momento do combate, a graça virá para dar-vos força. O anjo Gabriel virá a socorrer, eu lhe recomendarei especialmente a ele, vosso cuidado".

As palavras da Rainha das Virgens me deram ânimo.

A visão desapareceu deixando a prisão cheia de um perfume celestial.

O que me havia anunciado, logo se realizou. Diocleciano perdendo todas as suas esperanças de fazer-me cumprir a promessa de meu pai, tomou a decisão de torturar-me publicamente e o primeiro tormento era ser flagelada.

Ordenou que me tirassem meus vestidos, que fosse atada a uma coluna em presença de um grande número de homens da corte, fez com que me flagelassem com tal violência, que meu corpo se banhou em sangue, e luzia como uma só ferida aberta.

O tirano pensando que eu ia desmaiar e morrer, me fez arrastar a prisão para que morresse.

Dois Anjos brilhantes como a luz, me apareceram na obscuridade e derramaram um bálsamo em minhas feridas, restaurando em mim a força, que não tinha antes de minha tortura.

Quando o imperador foi informado da mudança que em mim havia ocorrido, me fez levar ante sua presença e trato de fazer-me ver que minha cura se devia a Júpiter o qual desejava que eu fosse a imperatriz de Roma.

O Espírito Divino, ao qual lhe devia a constância em perseverar na pureza, me encheu de luz e conhecimento, e a todas as provas que dava da solidez de nossa fé, nem o imperador nem sua corte podiam achar resposta.

Então, o imperador frenético, ordenou que me afogassem, com um âncora atada ao pescoço nas águas do rio Tiber.

A ordem foi executada imediatamente, mas Deus permitiu que não acontecesse.

No momento no qual ia ser precipitada ao rio, dois Anjos vieram em meu socorro, cortando a corda que estava atada a âncora, a qual foi parar ao fundo do rio, e me transportaram gentilmente a vista da multidão, nas margens do rio.

O milagre fez que um grande número de espectadores se convertessem ao cristianismo.

O imperador, alegando que o milagre se devia a magia, me fez arrastar pelas ruas de Roma e ordenou que me fosse disparada uma chuva de flechas.

O sangue brotou de todas as partes de meu corpo e ordenou que fosse levada de novo a meu cárcere.

O céu me honrou com um novo favor. Entrei em um doce sono e quando despertei estava totalmente curada.

O tirano cheio de raiva disse: Que seja traspassada com flechas afiadas.

Outra vez os arqueiros dobraram seus arcos, colheram todas as suas forças, mas as flechas se negaram a sair.

O imperador estava presente e ficou furioso e pensando que a ação do fogo podia romper o encanto, ordenou que se pusesse a esquentar no forno e que fossem dirigidas ao meu coração.

Foi obedecido, mas as flechas, depois de ter percorrido parte da distância, tomaram a direção contrária e regressaram a ferir a aqueles que a haviam atirado.

Seis dos arqueiros morreram. Alguns deles renunciaram ao paganismo e o povo começou a dar testemunho público do poder de Deus que me havia protegido.

Isto enfureceu ao tirano. Este determinou apressar minha morte, ordenando que minha cabeça fosse cortada com um machado.

Então, minha alma voou até meu Divino Esposo, o qual me deu a coroa da virgindade a palma do martírio.

2-Restos mortais


No dia 24 de maio de 1802, os ossos de uma mulher entre treze e quinze anos foi descoberto no cemitério de Santa Priscila, nas escavações das catacumbas em Roma por um pedreiro. Avisou-se Monsenhor Ponzetti, então o Guarda das Santas Relíquias, que ordenou que se parasse de quebrar o que quer que fosse. No dia seguinte, 25 de maio de 1802, acompanhados pelo padre Filipo Ludovici, desceram às catacumbas para assistir À abertura total da sepultura. Lá foram encontrados uma ânfora com uma substância, notoriamente "sangue seco" e uma palma, símbolos do martírio. A sepultura estava lacrada por três placas com a seguinte inscrição:

LUMENA (primeira placa) PAXTE (segunda placa) CUMFI (terceira placa)


3-Milagre do Século


Já em 1833, o Bispo Anselmo Basilici, da Diocese de Nepi e Sutri (atual Diocese de Cività Castellana), pediu a abertura do processo de canonização de Santa Filomena em virtude das inúmeras "graças" que vinham sendo relatadas, obtidas alegadamente através da "jovem mártir". No entanto, era necessário um milagre devidamente documentado pela Igreja e atestado pela Santa Sé e esse milagre veio através de Pauline Jaricot.

A alegada cura da jovem Pauline-Marie Jaricot (1799-1862) foi fundamental para a divulgação da devoção a Santa Filomena pelo mundo católico. Seriamente doente de uma enfermidade cardíaca, pelo que se narra, já desenganada pelos médicos, decidiu sair em peregrinação a Mugnano del Cardinale para rezar junto aos restos mortais de Santa Filomena. Partiu da França e, ao chegar à Itália, dirigiu-se a Roma, onde pediu em audiência ao Papa Gregório XVI que ponderasse sobre a canonização de Santa Filomena caso ela voltasse curada. O Supremo Pontífice responde que sim, convencido de que Pauline, alegadamente moribunda, apenas precisava de uma consolação espiritual e que ele não poderia negá-la.

Pauline Jaricot chegou a Mugnano após uma viagem, dita extenuante, sob o calor do verão italiano do mês de agosto, às vésperas da festa de Santa Filomena. No dia seguinte ela comungou e desmaiou: pensou-se que ela estava morta. Recomposta do desmaio, ela pediu que a levassem até o relicário de Santa Filomena, onde foi curada milagrosamente. O reitor da Basílica tocou os sinos para anunciar a novidade, enquanto o povo exultava de alegria, com o que se chamou de "Milagre do Século", aos 10 de agosto de 1835. Após passar alguns dias em Mugnano del Cardinale, rezando e agradecendo, ela voltou a Roma, onde o Papa Gregório XVI aprovou o culto a Santa Filomena aos 13 de janeiro de 1837.




4-Crescimento da Devoção


Os Papas foram generosos com Santa Filomena. O próprio Papa Gregório XVI concedeu-lhe, além a aprovação do culto público, um ofício, uma missa especial e uma leitura própria no Breviário (atual Liturgia das Horas). O Papa Leão XIII aprovou o uso do famoso "Cordão de Santa Filomena", assim como eregiu a Arquiconfraria de Santa Filomena na França. Por sua vez São Pio X estendeu a Arquiconfraria de Santa Filomena para o mundo inteiro. Assim, a popularidade dela logo se espalhou, sendo seus mais memoráveis devotos João Maria Batista Vianney, Madalena Sofia Barat, Pedro Eymard, e Pedro Chanel, todos eles santos da Igreja Católica Apostólica Romana

EU MESMA, JÁ RECEBI INÚMERAS GRAÇAS, ATRAVÉS DO CORDÃO DE SANTA FILOMENA.

ADQUIRIMOS ESSE CORDÃO, ASSIM COMO O ÓLEO BENTO NAS MISSAS DEDICADAS A SANTA FILOMENA.GERALMENTE, FAZEMOS A NOVENA E O PEDIDO, E SE FOR CONCEDIDA A GRAÇA, APARECERÃO NÓS NESSE CORDÃO, SEM QUEM NINGUÉM OS FAÇA.

EU ESTAVA UM DIA NA IGREJA DE SANTA RITA , NO BAIRRO DO PARI-SÃO PAULO,QUANDO UM SENHOR ME OFERTOU A ORAÇÃO E O CORDÃO.EU NÃO CONHECIA NADA A RESPEITO, DESSA DEVOÇÃO E APÓS OLHAR RAPIDAMENTE A ORAÇÃO, ME VIREI PARA AGRADECER O SENHOR E NÃO O VI MAIS.

AO CHEGAR EM CASA, GUARDEI A ORAÇÃO E O CORDÃO NUMA GAVETA E DEIXEI-OS ESQUECIDOS ALI ,POR LONGO TEMPO.

FOI QUANDO NUM MOMENTO DE EXTREMA NECESSIDADE, PROCURANDO UMA ORAÇÃO , AO ABRIR A GAVETA, ME DEPARO COM A ORAÇÃO E O CORDÃO.IMEDIATAMENTE, COMECEI A FAZER A NOVENA E GRAÇAS A SANTA FILOMENA , RECEBI O CONFORTO, A PAZ E AS GRAÇAS PEDIDAS.

JUNTO COM O FOLHETO DA ORAÇÃO, VINHA O ENDEREÇO DAS IGREJAS, QUE FAZIAM AS MISSAS EM LOUVOR A SANTA FILOMENA.Á PARTIR DE ENTÃO, COMECEI A FREQUENTAR UMA IGREJA PRÓXIMA AO LOCAL ONDE EU TRABALHAVA , TODOS OS DIAS 10 DE CADA MêS.

O PADRE RESPONSÁVEL PELA DIVULGAÇÃO A DEVOÇÃO DE SANTA FILOMENA, ERA UM SENHOR VELHINHO , COM SOTAQUE ESTRANGEIRO E MUITO UNGIDO POR DEUS,SEU NOME PADRE NOEL.ELE MESMO CONTAVA QUE HAVIA RECEBIDO, VÁRIAS GRAÇAS ATRAVÉS DE SANTA FILOMENA.

APÓS A MISSA, ELE DAVA UMA BENÇÃO ESPECIAL EM CADA UMA DAS PESSOAS QUE ESTAVAM PRESENTES .

PERDI AS CONTAS, DAS VEZES EM QUE ELE ME DIRIGIU UMA PALAVRA DE CONFORTO OU DE CONSELHO, SEM QUE EU PRECISASSE ABRIR MINHA BOCA PARA DIZER UM "A".

ELE IMPUNHA AS MÃOS SOBRE MINHA CABEÇA , REZAVA E DIZIA EXATAMENTE O QUE EU PRECISA OUVIR NAQUELE INSTANTE.

ERAM MOMENTOS DE GRAÇAS ESPECIAIS.

ELE ERA OU É, JÁ QUE PERDI O CONTATO, UM PADRE MUITO ESPECIAL!!!!!

EM TODAS AS DIFICULDADES DE MINHA VIDA, SEMPRE PROCUREI SANTA FILOMENA, O PRÓPRIO PADRE NOEL DIZIA:

- PEÇAM A SANTA FILOMENA ,PORQUE ELA É A AMIGA DE JESUS E INTERCEDE POR NOSSAS DIFICULDADES.CONVERSEM COM ELA ,COMO FAZEM COM UMA AMIGA MUITO QUERIDA, PORQUE ELA QUER NOS AJUDAR .SÓ ESTÁ ESPERANDO QUE PEÇAMOS A ELA.

OBRIGADA SANTA FILOMENA ,POR SER MINHA AMIGA EM TODOS OS MOMENTOS DE MINHA VIDA.

DESCULPE SE MUITAS VEZES, DEIXO DE CORRESPONDER A ALTURA QUE MERECE.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

05 DE AGOSTO, DIA DO NASCIMENTO DE NOSSA SENHORA !!!!!!!!!!!!!!


O Feliz Nascimento de Maria Santíssima Senhora Nossa...

Nascimento de Maria


(Extraído do Livro: “Mística Cidade de Deus” – Maria de Ágreda - Espanha Século XVII



Chegou para o mundo o alegre dia do feliz parto de Sant´Ana, e nascimento daquela que vinha santificada e consagrada para Mãe do mesmo Deus. ...

Sua Mãe Ana foi prevenida por interior..., na qual recebeu aviso do Senhor que chegara a hora do parto. Ouviu sua voz cheia de gozo do divino Espírito, e prostrada em oração pediu ao Senhor que a assistisse com sua graça e proteção para o feliz sucesso de sua maternidade.

Sentiu o natural movimento que acontece em tal caso, e a mais que ditosa menina Maria foi, por virtude e providência divina, arrebatada num altíssimo êxtase. Abstraída de todas as operações sensitivas, nasceu ao mundo sem o conhecer pelos sentidos, pois por eles poderia ter notado, já que possuía o uso da razão. O poder do Altíssimo dispôs por daquele modo, para que a princesa do céu não percebesse o próprio nascimento.





Maria, aurora da graça


Nasceu pura. Limpa, formosa e cheia de graças, publicando por elas que vinha livre da lei e tributo do pecado. Em substância , nasceu como os demais filhos de Adão, mas com tais condições e particularidades da graça, que este nascimento foi admirável milagre para toda a natureza e eterno louvor de seu autor.

Despontou, pois, este divino luzeiro no mundo às doze horas da noite, começando a separar a noite e trevas da antiga lei, do novo dia da graça que já queria amanhecer.

Envolveram-na em panos e foi tratada como as demais crianças, aquela que tinha sua mente na Divindade, e como infante, quem em sabedoria excedia a todos os mortais e aos mesmos anjos. Não consentiu sua mãe que outras mãos cuidassem da menina, e com as suas as envolveu em mantilhas. Seu estado não lhe foi impedimento, porque foi isenta das onerosas conseqüências que ordinariamente sofrem as outras mães em seus partos.



Oração de Sant´Ana



Recebeu Sant´Ana em suas mãos aquela que, sendo sua filha, era ao mesmo tempo o maior tesouro do céu e da terra entre as puras criaturas, inferior somente a Deus e superior a toda a criação.

Com fervor e lágrimas a ofereceu a Deus dizendo interiormente: Senhor de infinita sabedoria e poder, criador de tudo quanto existe: ofereço-vos o fruto do meu seio, recebido de vossa bondade, com eterno agradecimento por mo terdes dado sem eu tê-lo podido merecer. Na filha e mãe cumpri vossa vontade santíssima e do alto de vosso trono e grandeza olhai para nossa pequenez.

Sede eternamente bendito por terdes enriquecido o mundo com criatura tão agradável ao vosso beneplácito, e porque Nela preparastes a morada e tabernáculo (Sb 9,8) para o Verbo Eterno residir. A meus santos pais e profetas dou felicitações e neles a toda a linhagem humana, pelo seguro penhor que lhes dais de sua redenção.

Entretanto, como tratarei aquela que me dais por filha, se não mereço ser sua serva? Como tocarei a verdadeira arca do testamento? Dai-me, Senhor e Rei meu, a luz que necessito para conhecer vossa vontade, e executá-la para vosso agrado e serviço de minha filha.



Resposta do Senhor



Respondeu o Senhor no intimo da santa matrona, que exteriormente tratasse a divina menina como sua filha sem mostrar-lhe reverência, mas que conservasse em seu coração essa reverência. No mais, cumprisse com as obrigações de verdadeira Mãe, criando sua filha com solicitude e amor.

Assim fez a feliz mãe. Usando deste direito e permissão, sem perder a divina reverência, deliciava-se com sua Filha Santíssima, tratando-a e acariciando-a como as outras mães, mas atenda a grandeza do tão oculto e divino segredo que entre ambas haviam.

Os anjos de guarda da meiga menina, com grande multidão de outros deles, a reverenciaram nos braços de sua mãe e lhe entoaram celestial música, da qual ouviu um pouco a ditosa Ana.

Os mil anjos nomeados para a custódia da grande Rainha, ofereceram-se e dedicaram-se ao seu serviço. Foi esta a primeira vez que a divina Senhora os viu em forma corpórea, com as divisas e vestes que explicarei noutro capítulo. A menina pediu-lhes louvassem com Ela, e em seu nome, ao altíssimo.



S. Grabriel anuncia ao limbo o nascimento de Maria



No momento em que nasceu nossa princesa Maria, o Altíssimo enviou o Santo Arcanjo Gabriel para participar aos santos pais do limbo esta tão alegre nova para eles.

O embaixador celestial desceu logo, iluminando aquela profunda caverna e alegrando aos justos nelas detidos. Noticiou-lhes que já começava amanhecer o dia da eterna felicidade e redenção do gênero humano, tão desejado e esperado pelos santos e vaticinado pelos profetas. Já nascera a futura Mãe do Messias prometido, e muito em breve veriam a salvação e glória do Altíssimo.

Deu-lhes notícia os santo Príncipe, das excelências de Maria Santíssima e do que a mão do onipotente começara a fazer por Ela, para conhecerem, melhor o ditoso princípio do mistério que poria fim a sua prolongada prisão.

Todos aqueles pais, profetas e demais justos que estavam no limbo alegraram-se em espírito, e com novos cânticos louvaram o Senhor por este benefício.



Os anjos reconheceram Maria por sua Rainha



Quem poderá dignamente exaltar este maravilhoso prodígio da destra do onipotente ? Quem dirá o gozo e admiração dos espíritos celestiais, ao verem e celebrarem com novos cânticos aquela tão nova maravilha entre as obras do Altíssimo ?.

Ali reconheceram e reverenciaram a sua Rainha e Senhora, escolhida para Mãe Daquele que seria sua cabeça, causa da graça e da glória que possuíam, pois as deviam aos méritos de Cristo, previstos na divina aceitação.

Mas, que língua e que pensamento mortal Poe entrar no segredo do coração daquela tenra menina, no sucesso e feitos de tão peregrino favor ?. Deixo-o a piedade católica, e muito mais aos que no Senhor o conheceram, e a nós quando por sua misericórdia infinita chegarmos a gozá-lo face a face.



Deus impõe-lhe o nome de Maria



Determinou-se naquele divino consistório e tribunal, dar nome a Menina rainha. Como nenhum é legitimo e adequado senão o que é posto no ser imutável de Deus, onde com equidade, peço medida e infinita sabedoria se dispensam e ordenam todas as coisas, quis Sua Majestade dá-lo por si mesmo, no céu.

Manifestou aos espíritos angélicos que as três divinas pessoas haviam decretado e formado os dulcíssimos nomes de Jesus e Maria, para filho e mãe ab initio ante saecula. Que desde toda a eternidade haviam se comprazido neles, gravando-os em sua memória eterna e tendo os presentes em todas as coisas a que haviam dado existência, pois para o serviço deles tinham sido criados.

Conhecendo estes e outros mistérios, os santos anjos ouviram sair do trono do Pai Eterno que dizia:- Nossa eleita chamar-se–á Maria, e este nome há de ser maravilhoso e magnífico. Os que o invocarem com devoção receberão copiosíssimas graças, os que o pronunciarem com reverência serão consolados, e todos acharão nele alívio para suas dores, tesouros com que se enriquecerem, luz para serem guiados à vida eterna. Será terrível contra o inferno, esmagará a cabeça da serpente e obterá insígnes vitórias contra os príncipes das trevas.

Mandou o Senhor aos espíritos angélicos que participassem este ditoso nome à Sant´ana, para ser realizado na terra o que fora confirmado no céu. A divina Menina prostrada pelo afeto ante o trono, deu humildes graças ao Ser eterno e com admiráveis e dulcíssimos cantos recebeu o nome.

Se se quisesse escrever as prerrogativas e graças que lhe concederam, seria mister compor livro separado em maiores volumes.

Os santos reverenciaram de novo, no trono do Altíssimo, a Maria Santíssima por futura Mãe do Verbo, sua Rainha e Senhora. Veneraram seu nome, prostrando-se ao ser pronunciado pela voz do eterno Pai, particularmente os que o levavam sobre o peito como divisa. Todos cantaram louvores por mistérios tão grandes e ocultos, mas a Menina Rainha ignorava a causa de quanto presenciava, porque não lhe seria manifestada sua dignidade de Mãe do Verbo até o tempo da Encarnação.

Com o mesmo júbilo e reverência voltaram os anjos a pô-la nos braços de Sant´ana, a quem foi oculto este sucesso e a ausência de sua filha, pois fora substituída por um de seus anjos da guarda, com um corpo aparente.

Além disso, enquanto a divina Menina esteve no céu empíreo, teve sua mãe Ana um êxtase de altíssima contemplação. Nele, ainda que ignorava o que se passava com sua Menina, lhe foram manifestados grandes mistérios da dignidade da Mãe de Deus para a qual sua filha era escolhida. A prudente matrona conservou-os sempre em seu coração, meditando-os para, de acordo com eles, proceder com sua filha.



O nascimento de Maria, alegria para o céu e a terra



Aos oito dias do nascimento da grande Rainha, desceram das alturas multidões de anjos formosíssimos e roçagantes. Traziam um brasão no qual vinha gravado e resplandecente o nome de MARIA. Manifestando-se a ditosa mãe Ana disseram-lhe que o nome de sua filha era o que traziam. Que a divina providência lho havia dado e ordenava que ela e Joaquim o impusessem logo. ...

... Deste modo recebeu nossa Princesa o nome que lhe foi dado pela Santíssima Trindade, no céu no dia em que nasceu, e na terra oito dias depois. Foi inscrito no registro dos demais, quando sua mãe foi ao Templo para cumprir a lei, ...



Fonte:

Livro: “Mística Cidade de Deus” – Maria de Ágreda - Espanha Século XVII

Primeiro Tomo - páginas: 171 a 175 - Capítulo 21



(obs.: Lê-se no Livro Mística Cidade de Deus que o Nascimento da Santíssima Virgem deu-se no dia 08 de setembro como também é tradição na Santa Igreja Católica. Contudo, Nossa Senhora tem revelado em diversas de suas atuais Aparições que o dia correto de Seu Nascimento é o dia 05 de agosto. No tempo da Soror Maria de Agreda eles ainda não tinham conhecimento desta data que foi reservada para os últimos tempos.")





Corpo incorrupto de Soror Maria de Agreda
Prova da veracidade das Aparições que ela presenciou e relatou em Mística Cidade De Deus.

terça-feira, 13 de julho de 2010

13 DE JULHO DIA DE NOSSA SENHORA DA ROSA MÍSTICA




Em uma pequena cidade da Itália chamada Montichiari e no vilarejo chamado Fontanelle da mesma cidade, no ano de 1946, Nossa Senhora apareceu para uma enfermeira chamada Pierina Gilli, nascida no dia 03 de agosto de 1911 (e faleceu no dia 12 de janeiro de 1991).

Em 1944, Santa Maria Crucifixa Di Rosa, fundadora das Servas da Caridade, passou a aparecer para Pierina.

A primeira etapa das aparições de Nossa Senhora, foi na cidade de Montichiari no dia 23 para o dia 24 de novembro de 1946 e terminaram em 08 de dezembro de 1947.

Pierina permaneceu dezenove anos junto às irmãs do Lírio, de Bréscia, acolhida por caridade. Neste período sofreu a paixão de Nosso Senhor.
A segunda etapa das aparições, ainda foi em Bréscia, junto as Irmãs do Lírio, em 05 de abril de 1960.
A terceira etapa das aparições foi no vilarejo de Fontanelle no dia 14 de abril de 1966 e terminaram praticamente com a sua morte em janeiro de 1991.
Na primeira aparição, Nossa Senhora trazia cravada no peito enormes espadas. Juntamente com a Virgem Santíssima, apareceu Santa Maria Crucifixa que explicou para Pierina o significado das três espadas:

· a 1a simboliza a ruína da vocação sacerdotal e religiosa;

· a 2a simboliza a vida pecaminosa que muitos sacerdotes levam;

· a 3a simboliza a traição de Judas e o ódio contra a Igreja e dos sacerdotes que se tornam indignos de exercer seu ministério.



Enquanto Santa Maria Crucifixa falava, a linda Senhora aproximou – se de mim, diz Pierina, então pude enxergar duas espessas lágrimas que corriam de seus olhos e percebi a sua doce voz que dizia:

“Oração, sacrifício e penitencia”.

Na aparição seguinte dia 13 de julho de 1947, Nossa Senhora aparece com três lindíssimas rosas no lugar das espadas, de cor branca, vermelha e amarela dourada, que significam :



· Rosa branca indica o espírito de oração;

· Rosa vermelha indica o espírito de sacrifício e de abnegação;

· Rosa amarela dourada indica o espírito de penitencia.



Em seguida, tomando a palavra com um tom de voz de autoridade, que nos transmita uma ordem recebida de Deus, disse:

“Nosso Senhor envia – me para levar uma nova devoção Mariana em todos os institutos e congregações religiosas, masculinas e femininas, também os sacerdotes seculares. Prometo a todos os institutos ou congregações que me honrarem que serão por mim protegidos, terão uma maior florescência de devoções e menos vocações traídas, menos pessoas que ofendem ao Senhor como pecado mortal e grande santidade entre os ministros de Deus”.



São varias as mensagens neste primeiro período das aparições, porém não são reconhecidas e durante 13 anos cessam as aparições, retornando somente no dia 05 de abril de 1960.

No dia 14 de abril de 1966 no vilarejo de Fontanelle, Nossa Senhora diz : “Meu Divino Filho Jesus Cristo, envia – me mais uma vez sobre a terra de Montichiari, a fim de levar muitas graças para toda humanidade. A fonte tornar – se – á milagrosa. A partir deste domingo dia 17 de abril de 1966, os doentes devem ser levados até esta fonte e você deverá, em primeiro lugar, oferecer esta água para que bebam e em seguida lavar as suas chagas. De agora em diante, essa será sua nova missão de ação e de apóstola, não mais escondida e nem mais afastada da comunidade”.

Desde então, Nossa Senhora apareceu muitas vezes fazendo grandes apelos.

No dia 23 de novembro de 1975, Nossa Senhora fala sobre as imagens bentas em Fontanelle e que será remetidas a todo o mundo, Ela diz:

“Onde quer que me detenho diante dessas imagens, levo comigo as graças divinas e o amor que Eu revelei em Montichiari”.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

MEDJUGORJE- 25 DE JUNHO DE 2010, 29 ANOS DE APARIÇÕES!!!!






Há 29 anos Medjugorje era uma desconhecida vila rural no interior da extinta Iugoslávia. As famílias, em sua maioria pobres, trabalhavam em suas plantações de tabaco e uva. As crianças e jovens trrabalhavam na lavoura e estudavam. Muitos deixavam a região para buscarem melhores oportunidades em outros países da Europa. Ninguém, jamais, elegeria Medjugorje como destino de uma viagem de férias. As famílias, católicas, carregavam uma história heróica de resistência de seus antepassados. E a geração daquela época, quando tudo começou, vivia oprimida pelo regime comunista.

Em Medjugorje não era costume se falar das aparições de Nossa Senhora em Fátima ou Lourdes ou outra. Tanto assim que vários videntes declaram que não sabiam que existiam aparições de Nossa Senhora.

O inicio das aparições deixou a todos perplexos: os próprios jovens ( eles viviam um misto de felicidade e perplexidade) , seus pais e familiares, o povo da Vila e redondezas, as autoridades da Igreja local e as autoridades administrativas e policiais da época, a medicina local e outras instâncias de autoridades cientifica.

No começo os próprios videntes tinham alguma dúvida. Vicka, orientada pela avó, levou água benta no terceiro dia, aspergiu a aparição e disse: 'Se és Nossa Senhora fica..senão vai embora!' Nossa Senhora apenas sorriu. Nos primeiros dias seus pais procuraram o padre local sem saber o que fazer. Diziam: "Padre, eu não sei o que fazer... meu filho diz que vê Nossa Senhora?" O padre alertava aos jovens que não se devia brincar com coisa tão séria. A polícia os levava para interrogar e para exames médicos psiquiátricos. Médicos e assistentes sociais subiram na colina para presenciar a aparição e sairam de lá perplexos. Todos os exames sempre os declaravam normais.

No oitavo dia, fugindo da polícia, bateram na porta da Igreja e pediram proteção ao pároco padre Jozo Zovko. Ele os levou para dentro e lá Nossa Senhora lhes apareceu e padre Jozo começou a acreditar.

Dia 24 de junho de 1981, quando primeiro se falou que Nossa Senhora tinha aparecido, foi uma quarta feira . No dia 27 Nossa Senhora se apresentou com a Rainha da Paz. No quarto dia, após as aparições dos dias 25, 26 e 27, já se reuniram no domingo, dia 28, aproximadamente quinze mil pessoas de Medjugorje e redondezas para acompanharem o fenômeno. E a partir dali o fluxo de peregrinos nunca mais parou de crescer.

Exatamente 18 meses após o início das aparições, no Natal de 1982, Mirjana numa aparição que durou 45 minutos, foi a primeira vidente a receber o décimo segredo e a deixar de ter aparições diárias. Nossa Senhora lhe prometeu aparecer no dia 18 de maio anualmente. Naquele 25 de dezembro Nossa Senhora também lhe entregou o 'pergaminho' onde todos os 10 segredos estão escritos com a data de sua realização. Um pouco mais tarde , orientada por Nossa Senhora, Mirjana escolhe um sacerdote que terá a missão de revelar os segredos 3 dias antes de eles acontecerem. Ela, que tinha a liberdade de escolher a qualquer sacerdote, escolhe o padre franciscano Pedro Ljubicic. A escolha é aprovada por Nossa Senhora.

A notícia das aparições já se espalhara pelo mundo. Em 1983 o Governo da Iugoslávia autorizou peregrinações e multidões começam a afluir para Medjugorje. Também em 1983 e 1984 duas universidades da Itália e da França fazem uma profunda investigação científica médico-teológica sob a direção do Dr Henry Joieux (França), Dr Luigi Frigério (Itália) e do grande teólogo, especialista em aparições marianas, René Laurentin.sobre os videntes e as aparições.

As comissões cientificas declaram a idoneidade dos videntes, a sua perfeita sanidade mental e a identificação positiva daqueles fenômenos, sob a ótica da teologia, com aquilo que a teologia mística conhece a respeito do assunto. Apesar disso, o bispo da Diocese de Mostar, Dom Pavao Zanic, a qual pertence a paróquia de Medjugorje declara serem falsas as aparições. A Congregação para a Doutrina da Fé presidida pelo cardeal Joseph Ratzinger, futuro Papa Bento XVI, não acata esta opinião e transfere para a Conferência Episcopal da Iugoslávia a responsabilidade das investigações.

Em março de 1984 Nossa Senhora começa a dar as mensagens todas as quintas feiras através da vidente Marija Pavlovic para a Paróquia de Medjugorje e conseqüentemente para o mundo . Em maio de 1985 Ivanka Ivankovic recebe o décimo segredo e deixa de ter as aparições diárias passando a tê-las em 25 de junho anualmente.

Em 1986, Ivanka, com 19 anos de idade, casa-se com Rajko Elez.

Em janeiro de 1987 Nossa Senhora passa a dar as mensagens através de Marija Pavlovic, não mais todas as quintas feiras, mas uma vez por mês nos dias 25 e estas permanecem até a atualidade. Em agosto deste mesmo ano iniciam-se as aparições mensais para Mirjana Soldo todos os dias 2 quando Nossa Senhora vem para rezar com ela pelos incrédulos que, segundo Nossa Senhora, são os responsáveis pelos males que acontecem no mundo. Nossa Senhora sempre se refere a estas pessoas como aqueles que ainda não conhecem o amor de Deus.

Em 1989 pe Slavko Barbaric reune em torno de 100 jovens de 5 países diferentes que queriam aprofundar o entendimento e a vivência da mensagem de Medjugorje e realiza o primeiro Festival da Juventude com canções, orações e testemunhos. A partir desta data, todos os anos, acontece em Medjugorje o Festival da Juventude com número crescente de jovens de muitos países diferentes.

Em 1989 ocorre a queda do comunismo levando à desintegração da União das Repúblics Socialistas Sovieticas (URSS).. Estremece-se a frágil unidade da Federação Iugoslávia mantida desde o final da Segunda Guerra pela liderança do general Tito, que morrera em 1980, e pelo domínio imperialista da União Soviética. Em setembro de 1989 Mirjana Dragicevic, com 24 anos, casa-se com Marko Soldo.

Em abril de 1991 a Comissão Teológica definida pela Igreja como responsável por Medjugorje aceitou oficialmente Medjugorje como um lugar de oração e de adoração. E deu a autorização para peregrinações particulares. Dez anos exatamente após o início das aparições, em 25 de junho de 1991, a Croácia e a Eslovênia declaram a sua independência da Iugoslávia iniciando o processo de desintegração daquele país.

E em 1992 inicia-se a guerra da Bósnia que segue até 1995 causando a morte de mais de 200 mil pessoas e a dissolução definitiva da Federação da Iugoslávia com a formação de seis novos países entre eles a Bósnia-Herzegovina onde fica Medjugorje. Medjugorje não é diretamente atingida pela guerra, mas permanece como um oásis de paz em meio ao conflito.

Jakov, com 22 anos, Casou-se no Domingo de Páscoa de 1993 na Igreja de São Tiago em Medjugorje com Anna Lisa Barozzi uma jovem italiana

Em setembro de 1993 Marija Pavlovic, com 28 anos, casa-se com Paulo Lunetti

Em 1994, com 29 anos, Ivan Dragicevic casou-se com a jovem americana Laureen Murphy.

Em agosto de 1996 Doutor Navarro Valls, o Porta-Voz da Santa Sé, apresentou de forma explicita a posição de Roma: “Não se pode proibir as pessoas de irem lá a menos que se prove serem falsas as aparições. Isto não aconteceu até o momento; então ninguém pode dizer para as pessoas não irem lá se elas assim o desejarem. Quando os fiéis católicos vão a algum lugar eles têm direito aos cuidados espirituais. Assim, a Igreja não proíbe que sacerdotes acompanhem peregrinações a Medjugorje na Bósnia-Herzegovina” .

No dia 11 de setembro de 1998 Nossa Senhora comunica a Jakov Colo que no dia seguint
e a ele seria revelado o décimo segredo .Jakov estava em viagem aos Estados Unidos da América. No dia seguinte, Nossa Senhora lhe aparece, revela o décimo segredo e comunica que a partir daquele dia ela lhe apareceria uma vez por ano pelo Natal e não mais diariamente.

Exatamente três anos depois da última aparição regular a Jakov, nos Estados Unidos, acontecem os atentados às torres gêmeas e ao Pentágono em 11 de setembro de 2001.

Entre abril e dezembro de 1998 dois novos estudos científicos psicofisiológicos e psicodiagnósticos foram realizados nos videntes a pedido das autoridades eclesiásticas responsáveis imediatas pela paróquia de São Tiago (Medjugorje). O objetivo era de comparar os fenômenos em 1998 com aqueles encontrados nos estudos franceses e italianos anteriores de 1983-1984. Participaram destes estudos o Instituto de Ciências de Fenômenos Páranormais - (Innsbruck -Áustria), o Centro de Estudos e Investigações Psicofisiológicas dos Estados de Consciência (Milão - Itália), a Escola Européia de Psicoterapia e Hipnose (Milão- Itália) e o Centro de Parapsicologia (Bolonha - Itália). Destes estudos se declarou que durante os últimos 17 anos (os exames foram realizados em 1998) a contar do início de suas experiências relacionadas com as aparições estas pessoas não manifestaram nem manifestam nenhum sintoma patológico como perturbações de transe, perturbações dissociativas e perturbações de perda do sentido da realidade. Que, de fato, estas pessoas manifestaram sintomas vinculados a reações de stress que são justificados, pois surgem devido a uma grande estimulação exógena e endógena como conseqüência de sua vida cotidiana. De suas conversas pessoais se descobre que o estado inicial de consciência e o estado posteriormente transformado surge devido às experiências incomuns que eles mesmos têm reconhecido e definido como visões/aparições da Virgem Maria.

Em novembro do ano 2000 morre padre Slavko Barbaric que estava em Medjugorje desde 1982 e que foi diretor espiritual dos videntes. Pe Slavko, que falava cinco linguas, esteve no Brasil em janeiro do ano de 1989. Ele morreu no monte Krizevac. numa sexta-feira após a realização da Via-sacra com os peregrinos. Numa aparição do dia seguinte Nossa Senhora revela que ele está junto com ela no Céu intercedendo por todos.

Em janeiro de 2002, com 37 anos, Vicka casa-se com Mario Mijatovick na Igreja de Medjugorje. Em 2005 foram realizados novos exames neurológicos que revelaram que durante as aparições, estando os videntes com os olhos abertos, seus cérebros mantêm-se em ritmo alfa, isto é, em profundo relaxamento.

A Festa dos 25 anos, em 2006, atraiu a Medjugorje em torno de duzentas mil pessoas vindas de 47 países .

O 18º Festival da Juventude, em agosto de 2007, novamente atraiu milhares de jovens à Medjugorje Em 2008, Dom Dominique Mamberti, o Secretário da Santa Sé para as Relações com os Estados (Ministro de Relações Exteriores) esteve em visita oficial à Bósnia-Herzegovina de 26 a 29 de abril . Num encontro de uma hora, Dom Mamberti transmitiu as saudações do Papa Bento XVI a todos os franciscanos daquela Provincia e reafirmou a inestimável importância do papel dos religiosos na Igreja local e em todo o mundo.

Atualmente,os videntes estão todos casados e com filhos e os três que não receberam os dez segredos, mas apenas nove, continuam tendo aparições diariamente. Todos eles de forma muito consciente continuam dedicando suas vidas à missão a eles confiada pela Rainha da Paz.

Para o futuro o que aparentemente todos esperam com mais expectativa é a realização dos 10 segredos.

Porém, para aqueles que têm fé, na verdade, não deve ser assim.Para os que tem fé a maior preocupação deverá sempre ser a de procurar viverem bem o dia de hoje diante de Deus. A vidente Marija quando perguntada se não se preocupava, se não tinha temor devido aos segredos ela respondeu que "quem confia em Deus não tem o que temer, e que se ela tivesse medo não teria se casado e nao teria tido quatro filhos". Porém, é fato que os segredos aparecem como uma profecia para um futuro muito próximo e, embora não saibamos as datas, elas podem ser parcialmente presumidas por estarem vinculadas ao tempo de vida dos protagonistas destas aparições.

Baseando-nos no que já sabemos o padre Pedro tem 62 anos e é ele que, tendo sido escolhido por Mirjana e aprovado por Nossa Senhora vai revelar os segredos. Jakov o vidente mais jovem tinha 10 anos quando as aparições começaram e agora está com 37. Ivanka que tinha 16 agora tem 42. Se somarmos um tempo igual aquele que já passou encontraremos Jakov com 64 anos e Ivanka com 69. E o padre Pedro...62 + 27 = 89. Podemos, assim, pensar razoavelmente que se considerarmos o tempo total destas aparições que já passamos da metade do tempo.

Como já revelamos anteriormente a guerra da Croácia, começou em 25 de junho de 1991, exatamente 10 anos após o inicio das aparições em 25 de junho de 1981. Jakov teve a sua última aparição diária regular em 11 de setembro de 1998, exatamente 3 anos antes dos atentados de 11 de setembro de 2001 e ele estava nos Estados Unidos da América. Isso nos faz supor que as datas das últimas aparições aos videntes, ou mesmo as datas das aparições, têm associadas a si há possibilidade de algum evento futuro.

Mirjana mesmo já disse: "As pessoas pensam que Nossa Senhora vem a mim em 18 de março por ser a data do meu aniversário. Com certeza ela não vem naquela data por ser o meu aniversário. Ela nunca me disse “feliz aniversário” Quando tudo começar a acontecer vocês saberão porque o dia 18 de março, porque cada dia 2 do mês e porque quartas e sextas-feiras são dias de jejum. Então tudo ficará claro”. Antes da revelação dos segredos faltam ainda três videntes receberem o décimo segredo.

Mirjana recebeu o décimo segredo apenas 18 meses após o inicio das aparições no dia de Natal de 1982.

Quatro anos após o inicio, em 1985, foi a vez de Ivanka receber o décimo segredo. Jakov foi receber o décimo segredo 17 anos após a primeira aparição.

Agora já são quase 10 anos sem que a nenhum dos videntes o décimo segredo seja revelado. Os que ainda não receberam são: Ivan que mora nos Estados Unidos, Marija que mora na Itália e Vicka que mora em Medjugorje. A declaração de Ivan de que há uma razão especial porque ele mora nos Estados Unidos e que Marija mora na Itália por um motivo especial pode ser presumida por algumas razões. Marija, em uma entrevista, foi referida como tendo um especial amor e preocupação pelo Santo Padre e este seria um motivo razoável para ela morar na Itália. Significaria um sinal de maior proximidade de Nossa Senhora ao Papa. Os Estados Unidos, a maior potência bélica mundial também pode ser motivo de preocupação. Ou o fato de estar morando nos Estados Unidos associa uma maior visibilidade ao vidente Ivan que viaja por diversos países do mundo levando a mensagem de Nossa Senhora de Medjugorje para personalidades importantes da História das mais diversas áreas de atuação humana.

Ainda aguardamos que Vicka, autorizada por Nossa Senhora, libere para que seja publicada e se torne conhecida a história da vida da Virgem Maria que a própria Mãe do Senhor narrou à vidente.Na entrevista ao padre Livio, Vicka revelou que um dos videntes continuará tendo aparições diárias duranjte a revelação dos segredos.

Muitas pessoas ficam numa posição de rejeição às aparições declarando que "a Igreja ainda não aprovou..." A Igreja tem se manifestado a respeito de Medjugorje, pois não é apenas pelas declarações que ela se manifesta, mas também uma não proibição depois de 27 anos não deixa de ser um testemunho a favor. A presença de bispos, milhares de sacerdotes, milhões de leigos, a aprovação particular de João Paulo II, as tomadas de posição de Bento XVI favoráveis à Medjugorje quando bispos locais se mostravam dispostos a reprimir os fatos , a recente visita de Dom Dominique Mamberti, o Secretário da Santa Sé para as Relações com os Estados (leia sobre este fato na página 'Notícias' deste Boletim de junho)

O relacionamento fraterno com os franciscanos da Bósnia-Herzegovina...em tudo isto a Igreja está falando. Depois, a menos que no caso particular de Medjugorje a Igreja mude a sua prática habitual de esperar o final dos acontecimentos para se declarar, ninguém vai nunca chegar a ouvir uma declaração oficial, pois, as aparições sendo verdadeiras evoluirão com a revelação dos segredos e não terão terminado antes que todos sejam revelados e sabemos que alguns dos segredos são acontecimentos catastróficos.

Além disso, Nossa Senhora disse que 'ninguém deverá ficar esperando pelos segredos para crer, pois, então, já poderá ser muito tarde". Se a Igreja fosse contra por que não proibiria ao padre Pedro Ljubicic de fazer declarações públicas tão sérias como são as declarações sobre os segredos e a revelação dos mesmos?

Na primeira declaração oficial da Comissão Científico-Teológica Ítalo-Francesa que estudou os videntes de Medjugorje em 1984-1985, a Comissão tendo já antes reconhecido a idoneidade dos videntes e a natureza sobrenatural dos fenomenos (já que não pode ser explicado pela ciência) sugeriu que seria bom que a Igreja reconhecesse a natureza extraordinária dos mesmos.

Foi feita a seguinte declaração oficial pela Comissão no item onze : Como conseqüência se pode concluir que depois de um exame mais profundo dos protagonistas dos fatos e de seus efeitos não somente em nível local, mas também a respeito de uma resposta da Igreja a nível geral seria bom para a Igreja reconhecer a origem sobrenatural e por meio deste reconhecimento confirmar o propósito dos eventos de Medjugorje: Para além de tudo isso, o final das aparições conforme revelou Nossa Senhora é que o poder do inimigo será destruído e que Deus triunfará.

Não sabemos se vamos viver até lá aqui nesta Terra ... por isso, devemos estar preparados para nos encontrarmos com Deus ainda hoje... Você está preparado?

A participação na Santa Missa, se possível, diariamente, a confissão mensal, a leitura diária da Bíblia para praticá-la e do Evangelho de São Mateus 6, 24 a 34 às quintas-feiras, a reza diária do rosário e o jejum a pão e água são as melhores formas de preparação.


P.S. FOTO DE NOSSA SENHORA RAINHA DA PAZ
FOTO DOS VIDENTES NO INÍCIO DAS APARIÇÕES
FOTO ATUAL DOS VIDENTES

Para maiores informações e atualizações, entrem nesse site: http://www.medjugorjebrasil.com/


video

quinta-feira, 24 de junho de 2010

SÃO JOÃO BATISTA O PRECURSOR DE SEU PRIMO JESUS.


Hoje é dia 24 de junho, dia de São João Batista.
Como sabemos,Nossa Senhora(a virgem Maria),recebeu a anunciação e encarnação do verbo através de São Gabriel.Foi o próprio Arcanjo que contou a Maria, que sua prima Santa Isabel, estava grávida, prestes a dar a luz.
Isabel já tinha idade avançada ,quando ficou grávida de São João Batista.Por isso, Nossa Senhora assim que soube, se prontificou a ajudá-la.Foi levada até lá por seu esposo, São José.
Nossa Senhora, passou 3 meses em casa de Isabel , fazendo os serviços mais humildes .Ela(a virgem Maria) que deveria ser servida, servia a todos.
Assim que entrou e encontrou sua prima grávida,São João pulou no ventre de Isabel, então esta cheia do Espírito Santo,disse a Maria:
-Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!!!! Donde me vem a honra de vir a mim, a mãe de meu Senhor?-Pois assim que a voz da tua saudação chegou aos meus ouvidos,a criança estremeceu de alegria no meu seio.Bem aventurada és tu que creste, pois irão se cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas!!!
E Maria então respondeu o maravilhoso cântico que conhecemos ,O MAGNIFICAT!!!!
Nasceu então João ,mais tarde conhecido por João Batista, o profeta do Altíssimo.Era o precursor do Senhor Jesus, lhe preparando o caminho e batizando as pessoas com água,para o perdão dos pecados ,enquanto não vinha o batismo pelo Espírito Santo.
Assim que seus pais faleceram, distribuiu seus bens e passou a viver comendo gafanhotos e mel.Se vestia de pele de animais. João advertia os judeus e convertia gentios, e isto tornou-o amado por uns e desprezado por outros .
João acusou Herodes e repreendeu-o no seu discurso, por este ter uma ligação com a sua cunhada Herodíades, que era mulher de Filipe, rei da Ituréia e Traconites (irmão de Herodes Antipas I). Esta acusação pública chegou aos ouvidos do tetrarca e valeu-lhe a prisão e a pena capital por decapitação alguns meses mais tarde.
Dizia que não era profeta , nem o Messias tão esperado pelo povo judeu.
Quando Jesus se aproximou dele para ser batizado, este lhe disse que não era digno nem de desamarrar suas sandálias e após o pedido de Jesus, João o batizou e então , viu uma pomba descer do céu e pousar sobre a cabeça de Jesus.Ele sabia que a pomba era na verdade o símbolo do Espírito Santo .Nesse mesmo instante, todos os presentes ouviram uma voz do céu dizendo:
-Este é o Meu filho amado com o qual Me alegro.
O aprisionamento de João ocorreu na Pereia, a mando do Rei Herodes Antipas I no 6º mês do ano 26 d.C..
Ele foi levado para a fortaleza de Macaeros (Maqueronte), onde foi mantido por dez meses até ao dia de sua morte.
O motivo desse aprisionamento apontava para a liderança de uma revolução. Herodias, por intermédio de sua filha, conseguiu coagir o Rei na morte de João, e a sua cabeça foi-lhe entregue numa bandeja de prata e depois foi queimado em uma fogueira numa das festas palacianas de Herodes.
Os discípulos de João trataram do sepultamento do seu corpo e de anunciar a sua morte ao seu primo Jesus.